PRINCIPAIS AMEAÇAS

Perda de habitat e fragmentação da paisagem

O lince-ibérico seleciona habitats heterogéneos onde manchas de matagal se alternam com áreas de pastagem, e foi claramente prejudicado com a alocação deste tipo de habitats para áreas de intensa produção florestal, essencialmente para a produção de eucaliptos. Neste tipo de plantações o coberto de formações arbustivas é extremamente escasso e não permite a presença de coelho em densidades adequadas o que afeta negativamente o lince-ibérico.

Os incêndios florestais que anualmente devastam consideráveis áreas da Península são também um fator que tem vindo a contribuir para a regressão do lince. Ao mesmo tempo, a construção de infra-estruturas como estradas e barragens contribui para isolar as populações e introduzir importantes fatores de mortalidade como os atropelamentos.

Lince atropelado

 

Regressão do coelho-bravo;

Na Península Ibérica as populações de coelho têm vindo a sofrer um declínio muito pronunciado, durante as últimas cinco décadas. No final dos anos 1950 a mixomatose entrou na Península e rapidamente se espalhou, provocando um declínio populacional que reduziu as populações para menos de 5%. No final da década de 1980 uma nova patologia denominada Doença Hemorrágica Viral (DHV) voltou a provocar um dramático declínio do coelho-bravo. Ao mesmo tempo, mudanças ao nível do uso do solo acabaram por tornar as populações extremamente vulneráveis e a sua recuperação surge bastante problemática.

 

Mortalidade Induzida pelo Homem

A informação disponível indica que um número significativo de linces foi deliberadamente morto por seres humanos. Abate intencional é um fenómeno que continua a ocorrer, bem como a utilização de laços e armadilhas. O impacte das estradas e consequente atropelamento é também uma importante causa de mortalidade.

 

Patologias

A reduzida variabilidade genética das pequenas populações isoladas faz com que sejam bastante vulneráveis a doenças. Patologias como a leucemia felina, toxoplasmose e a tuberculose bovina constituem sérias ameaças à sobrevivência das populações.

 

Vamos falar de veneno

U.A: 2016-11-26