CONSERVAÇÃO EX SITU

Portugal é parceiro do programa ibérico de reprodução em cativeiro do lince ibérico, tem participado ativamente nas ações desenvolvidas de reprodução em cativeiro, e tem assento no Comité de Cria em Cativeiro do Lince Ibérico (CCCLI), cuja atual coordenação está atribuída a Portugal. Compete ao CCCLI impulsionar o Programa Ibérico de Conservação ex-situ para o lince-ibérico, garantindo um programa coerente e unificado. O Comité é constituído por uma direção executiva única e dispõe da assessoria de um Comité de Cria multidisciplinar, concebido de acordo com o modelo dos programas europeus de reprodução em cativeiro de espécies ameaçadas (EEP — European Endangered Species Programme).

A temporada de reprodução de 2014, decorrente do programa de conservação ex situ do lince ibérico, conta actualmente a nível ibérico, uma vez finalizados todos os partos, com 24 crias viáveis (10 machos e 14 fêmeas) as quais estão a ser cuidadas normalmente pelas suas progenitoras, não se encontrando nenhum exemplar a ser criado artificialmente pelos técnicos dos centros de cria.

No início desta temporada de reprodução, foram emparelhadas um total de 18 fêmeas, esperando-se obter entre 14 e 32 crias. Todas as fêmeas que se emparelharam copularam, resultando 17 delas gestantes, duas das quais abortaram.